h1

Jovem baleada está em ‘coma irreversível’, diz médica

outubro 19, 2008

A jovem Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, que foi mantida refém durante mais de 100 horas pelo ex-namorado em Santo André, no ABC, está em “coma irreversível”, afirmou na tarde deste sábado (18) a neurocirurgiã Grace Mayre Lydia. “Neurologicamente, ela nunca vai sair dessa situação”, avalia a médica. Apesar disso, ela informou que a jovem “tem sinais vitais e o coração bate”.

A médica disse que Eloá está em estado gravíssimo e que a equipe segue um protocolo de exames que servem como base para seja avaliado se seu quadro indica a morte cerebral. A médica afirmou que, apesar de retirada da sedação, ela segue em coma. Por volta das 23h deste sábado, o exame da atividade cerebral será refeito. Está prevista a divulgação de um boletim por volta da meia-noite.

Perguntada se a paciente apresentou alguma atividade cerebral no primeiro exame, feito pouco antes das 17h deste sábado (18), a médica respondeu: “não apresenta, por isso que nós retiramos tudo [os medicamentos que a mantinham em coma induzido] para verificar o estado real”.

O secretário municipal de saúde de Santo André, Homero Nepomoceno Duarte, ressaltou a necessidade de seguir o protocolo para determinar o verdadeiro estado de Eloá. “É uma determinação do Conselho Federal de Medicina que todas as pessoas nesse tipo de coma sejam submetidas a esse protocolo, para não ter dúvidas”, afirmou. “O primeiro já é conhecido, é necessário repeti-lo. Com o resultado dos dois, a equipe se reúne e tem uma opinião final.”

A jovem foi atingida por dois tiros, um na cabeça e outro na virilha. A diretora do hospital, Rosa Maria Pinto Aguiar, afirmou que os pais de Eloá receberam autorização para permanecer dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) junto com a filha. Segundo ela, há um sofá no espaço para eles.

Rosa afirmou que a família está muito abalada e que tem se revezado. Por volta das 17h, a mãe e um dos irmãos da menina estavam no local. “Eles fizeram questão de ficar perto, e nós também. Cada um estada reagindo psicologicamente de uma maneira, mas estão muito abalados.”

Nayara se recupera

Os médicos disseram que Nayara Silva, de 15 anos, a outra jovem baleada durante o seqüestro, “apresenta melhora progressiva”. Ela foi atingida na boca e passou por uma cirurgia também na noite de sexta-feira (17). De acordo com a equipe médica, o estado de saúde dela é estável e a jovem está bem fisicamente. O edema não progrediu além do esperado.

Segundo o médico Gabriel Pastore, que operou Nayara após a saída do cativeiro, além dos sintomas normais da recuperação a jovem apresenta muita sonolência e tem dormido bastante durante o dia. Além disso, apesar de uma pequena dificuldade para falar, ela tem conversado normalmente. “Ela conversa normal, sobre amenidades, seu estado de saúde. A equipe médica não entra no mérito do ocorrido. O importante é não levar uma carga de estresse que ela não precisa”, afirmou.

O médico ressaltou que enquanto ela permanecer no hospital, “nenhum interrogatório ou abordagem para ter informações sobre o caso será permitida. Só depois que ela tivera alta. Essa é uma orientação médica, independente de qualquer outra.” Os familiares da adolescente também têm se revezado para estar com ela no leito semi-intensivo.

Desfecho trágico

As duas adolescentes ficaram feridas no desfecho do seqüestro que durou mais de 100 horas. Na segunda-feira (13), por volta das 13h30, motivado por ciúmes, o jovem Lindemberg Alves, antes considerado calmo pelos amigos, invadiu o apartamento da ex-namorada e chegou a manter quatro reféns.

No mesmo dia, ele libertou dois adolescentes que estavam no local para realizar um trabalho escolar de geografia. No dia seguinte, libertou a amiga da ex-namorada, Nayara Silva. Entretanto, como parte das estratégias de negociação, ela voltou ao apartamento na manhã de quinta-feira (16).

O jovem chegou a falar em entrevistas que iria libertar também a ex-namorada, mas as negociações não avançaram. Um promotor de Justiça esteve nesta sexta no local com um documento que dava garantia de que o seqüestrador não seria ferido ao se entregar. O advogado do jovem disse que essa era uma de suas exigências e havia expectativa de que ele se entregasse no começo da noite.

Quando a polícia organizava uma coletiva de imprensa para falar sobre as negociações foi ouvido um estrondo. Às 18h08, a PM afirma que policiais que estavam em um apartamento ao lado do cativeiro ouviram um tiro disparado pelo seqüestrador.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) explodiu a porta e deteve Lindemberg. A adolescente Nayara deixou o apartamento andando, enquanto Eloá, carregada, foi levada inconsciente para o hospital. O seqüestrador, sem ferimentos segundo a polícia, foi levado para a delegacia e, depois, para a cadeia pública da cidade.

Fonte:G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: